Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Notícias

Coleta seletiva reduz impacto ambiental e traz benefício social

Publicado: Segunda, 17 de Mai de 2021, 08h24
imagem sem descrição.

Ciente da crescente relevância da reciclagem, o Instituto Nacional de Tecnologia (INT), por meio da sua Comissão de Sustentabilidade e em parceria com as demais instituições da Rede de Sustentabilidade ReciclaPorto Rio, promove a gestão eficiente dos seus resíduos recicláveis. Essa articulação foi viabilizada a partir de janeiro de 2020, como resultado da Chamada Pública Compartilhada, conduzida pelo Comitê de Coleta Seletiva do INT, que selecionou duas cooperativas de catadores para receber o material separado pelas seis instituições da Rede. 

Mesmo com a redução dos resíduos gerados a partir do trabalho remoto adotado na pandemia, em 2020, somente o INT destinou 768 Kg de papel e papelão, 245kg de plástico, 57kg de materiais ferrosos e 50kg de vidro à reciclagem.

A gestão adequada dos resíduos recicláveis do Instituto destinados à cooperativa CooperEcológica  – responsável pela coleta nos primeiros 12 meses  – gerou oportunidade de trabalho e renda para 19 associados e suas famílias, beneficiando um total de 115 pessoas em situação de risco social, dentre elas 80% do sexo feminino e 90% sendo negras. A idade dos cooperados variou entre 18 e 65 anos, atingindo todas as faixas etárias economicamente ativas. O aumento da capacidade de consumo dessas pessoas repercute ainda no aquecimento das atividades econômicas nas comunidades de origem.

Em 2021, a segunda cooperativa selecionada assumiu a função: a Associação dos Catadores do Aterro Metropolitano do Jardim Gramacho (ACAMJG). Nesta, são 26 associados envolvidos diretamente no trabalho, que junto com seus familiares envolvem um universo de 85 pessoas.

O resíduo reciclável e o rejeito advindo de coleta seletiva, por sua vez, são destinados a empresas devidamente licenciadas. O Comitê de Coleta Seletiva do INT cuida ainda da gestão dos dados e acompanhamento das coletas.

A promoção da coleta seletiva e reciclagem vai ao encontro do ODS 12 – Produção e consumo sustentáveis, que é um dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) estabelecidos pela Agenda 2030, da Organização das Nações Unidas (ONU). No caso, a ação visa mais especificamente a Meta 12.5 da Agenda, que é, até 2030, reduzir substancialmente a geração de resíduos por meio da prevenção, redução, reciclagem e reuso. No Brasil, a meta também envolve a valorização da Economia Circular, contemplada neste projeto.

Fim do conteúdo da página
Usamos cookies para garantir que você obtenha a melhor experiência em nosso site.